Quem Somos | Comercial | Diretoria Adjunta | Mantenedores |  Parcerias  | Agenda do Presidente | Imprensa | Contato | Editorial |
HOME | NÚCLEO ECONOMICO


BC vê inflação menor, abaixo da meta em 2017, e reforça sinal de mais corte nos juros
21 de Dezembro de 2017 - 03:46 horas / Reuters

Ao mesmo tempo em que passou a ver maior crescimento econômico, o Banco Central reduziu novamente suas expectativas sobre a inflação neste ano, ainda mais abaixo da meta oficial, e manteve a sinalização de que deve continuar reduzindo os juros básicos no início de 2018.

 

Agora, o BC calcula alta do IPCA em 2,8% em 2017 e de 4,2% em 2018 pelo cenário de mercado, sobre 2,9 e 4,2%, segundo o Relatório Trimestral de Inflação divulgado nesta quinta (21/12). A meta de inflação deste e do próximo ano é de 4,5%, com margem de 1,5 ponto percentual para mais ou menos.

 

O BC manteve as ressalvas sobre a condução da política monetária, ao pontuar que uma nova redução moderada para a próxima reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), em fevereiro, é adequada neste momento, mas "é mais suscetível a mudanças na evolução do cenário e seus riscos que nas reuniões anteriores".

 

E voltou a dizer que "para frente, o Comitê entende que o atual estágio do ciclo recomenda cautela na condução da política monetária", enfatizando a mensagem de liberdade de ação para decidir os próximos passos da política monetária.

 

Para agentes do mercado, a preocupação com as reformas, especialmente com a da Previdência, é o que norteia a postura da autoridade monetária.

 

O mercado aposta em corte de 0,25 ponto na taxa básica de juros em fevereiro, após redução de 0,5 ponto percentual feita neste mês e que levou a Selic ao seu menor nível histórico, de 7 por cento.

 

"Acho que veio muito em linha com o que já tinha sido divulgado... Continuo esperando queda de juros de 0,25 ponto em fevereiro, com a taxa ficando estável para o resto do ano", afirmou a economista-chefe da Rosenberg Associados, Thaís Zara.

 

Sem a mudança nas regras para aposentadoria, cuja votação ficou para fevereiro na Câmara dos Deputados, há a crença de que o BC poderá limitar os cortes nos juros.

 

"Persistem riscos de que uma frustração das expectativas sobre a continuidade das reformas e ajustes necessários na economia brasileira afete prêmios de risco e eleve a trajetória da inflação no horizonte relevante para a política monetária", trouxe o BC no relatório.

 

Para 2019 e 2020, o BC manteve no relatório a expectativa de um IPCA em 4,2% e 4,1%, respectivamente, ao redor da meta nos dois casos. Em 2019, o centro da meta de inflação é de 4,25% e em 2020, de 4,0%, sempre com banda de 1,5 ponto percentual.

 

Atividade

O BC também melhorou sua expectativa de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) neste ano a 1%, contra 0,7% antes, e a 2,6% no ano que vem, contra 2,2%.

 

Mesmo assim, os números seguem mais modestos que um crescimento na atividade esperado pelo ministério da Fazenda de 1,1% para este ano e de 3,0% para o próximo.

 

Segundo o BC, a melhora para 2017 tem como pano de fundo a expectativa de produção agropecuária mais forte, com expansão de 12,8%, sobre 12,1% antes, como resultado da enorme safra registrada no país e que ajudou a reduzir os preços dos alimentos.

 

Além disso, o BC também vê crescimento superior no setor de serviços (de 0,3%, sobre 0,1% antes) e maior consumo das famílias, com crescimento de 1,2%, sobre 0,4% calculado até então.

 

O ajuste no PIB de 2018, por sua vez, está "em linha com a retomada gradual da atividade econômica ao longo do ano e com as perspectivas de sua continuidade nos próximos trimestres". O BC destacou que, no próximo ano, espera expansão maior da indústria (2,9%, sobre 2,6$) e do consumo das famílias (3,0%, contra 2,5%).




NOVIDADES

NEWSLETTER

Receba nossas novidades!
   

ARQUIVOS












Maiores informações ou o esclarecimento de dúvidas poderão ser efetuadas através da

nossa página de contato ou pelo telefone
(11) 2632-1023

SETCESP • Sindicato das Empresas de Transportes de Cargas de São Paulo e Região

Rua Orlando Monteiro, nº 1 • CEP: 02121 021 • Vila Maria • São Paulo • SP
(11) 2632 - 1000 •
setcesp@setcesp.org.br