Quem Somos | Comercial | Diretoria Adjunta | Mantenedores |  Parcerias  | Agenda do Presidente | Imprensa | Contato | Editorial |
HOME | NÚCLEO ECONOMICO



Cai nota de avaliação da infraestrutura brasileira
08 de Maio de 2014 - 01:07 horas / Estadão conteúdo

A nota média de avaliação dos executivos de do setor de logística para a infraestrutura brasileira caiu para 4,8 em 2013, de uma média de 5 em 2011, segundo pesquisa que o presidente do Instituto Brasileiro de Logística, Paulo Fleury, mostrou nesta quarta-feira no XII Seminário Guarani - Cenários e Perspectivas para os Mercados de Açúcar, Etanol e Energia - Safra 2014/15, em São Paulo. Em 2009 a nota era 5,2.


Segundo os executivos ouvidos na pesquisa, os maiores impactos negativos sobre a atual infraestrutura de logística são aumentos de custos (99%), aumento do prazo de entrega (99%), perda de renda (95%), inviabilização de investimentos privados (92%) e aumento de estoques (90%). "Apesar dos muitos investimentos, nunca se investiu tanto em infraestrutura no Brasil, a avaliação da nossa infraestrutura está caindo", disse Fleury. De acordo com ele, a falta de infraestrutura de logística afeta a competitividade internacional do Brasil.


Segundo Fleury, os executivos de logística acreditam que se os problemas de infraestrutura fossem mitigados, o Brasil poderia crescer mais rapidamente. "Segundo os profissionais de logística, a falta de disponibilidade de vias e modais é tão prejudicial quanto a qualidade das mesmas", disse.


Para 49,6% dos pesquisados, o maior problema é a qualidade da infraestrutura existente. A falta de disponibilidade é apontada por 50,3%. Ainda de acordo com Fleury, desde o inicio do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) do governo federal, a participação das rodovias aumentou, quando deveria diminuir, porque as grandes obras não foram acabadas.


"Nossa presidente (Dilma Rousseff) está tendo que engolir sapos porque o coração do governo não gosta do empresário. Entende que ganhar dinheiro é crime, é pecado. Mas os recursos privados nos projetos de infraestrutura não dão para fazer 15% do que ela (Dilma) gostaria de fazer", disse o presidente do Instituto Brasileiro de Logística.
 

A nota dos profissionais de logística ao PAC, que em 2011 era 6,2, caiu para 5,7 no ano passado. A avaliação dos empresários para a implementação dos projetos do PAC passou de 4 em 2011 para 3,9 em 2013. "Isso mostra a falta de confiança dos empresários na capacidade do governo em implementar os projetos de infraestrutura de logística por parte do governo federal" disse Fleury.




NOVIDADES

NEWSLETTER

Receba nossas novidades!
   

ARQUIVOS












Maiores informações ou o esclarecimento de dúvidas poderão ser efetuadas através da

nossa página de contato ou pelo telefone
(11) 2632-1023

SETCESP • Sindicato das Empresas de Transportes de Cargas de São Paulo e Região

Rua Orlando Monteiro, nº 1 • CEP: 02121 021 • Vila Maria • São Paulo • SP
(11) 2632 - 1000 •
setcesp@setcesp.org.br