Quem Somos | Comercial | Diretoria Adjunta | Mantenedores |  Parcerias  | Agenda do Presidente | Imprensa | Contato | Editorial |
HOME | NÚCLEO ECONOMICO


Pedágio na BR–040 pode começar a ser cobrado neste ano
13 de Março de 2014 - 02:27 horas / O Tempo

Os motoristas que trafegam pela BR–040, entre Brasília e Juiz de Fora, na Zona da Mata Mineira, já devem começar a pagar pedágio entre este ano e 2015. Tudo vai depender do ritmo das obras da duplicação.


Conforme previsto no contrato de concessão, assinado nesta quarta-feira (12) pela Invepar, dos 557,2 km a serem duplicados nos próximos cinco anos, 10% deverão ser executados antes do início da cobrança. O prazo máximo para a conclusão das obras dessa fase é de 18 meses. Ou seja, se o consórcio conseguir concluir 10% da duplicação em seis meses, por exemplo, ele já poderá começar a cobrar pedágio dos motoristas.


De acordo com informações fornecidas pela empresa, o cronograma está sendo definido, assim como a localização das primeiras obras.


Segundo a assessoria de imprensa do Ministério dos Transportes, em 30 dias após a assinatura do contrato a concessionária já deverá fazer a conservação do pavimento e da faixa de domínio. A Invepar informou que vai fazer melhorias gerais, no primeiro momento, que envolvem limpeza, sinalização, além de cobrir os buracos da pista.


E as obras de duplicação deverão ser iniciadas depois da concessão da Licença de Instalação (ambiental).


O trecho administrado pelo consórcio tem extensão total de 936,8 km, e começa no Distrito Federal, no entroncamento com a DF–001, indo até a cidade de Juiz de Fora (MG), passando por Goiás. A concessão abrange 38 municípios, numa região com mais de 8 milhões de habitantes.


A concessão da BR–040/DF/GO/MG vai gerar, em 30 anos investimentos, R$ 7,92 bilhões nos 936,8 km da rodovia. A Invepar ofereceu tarifa de R$ 3,22528 por praça de pedágio, o que equivale a um deságio de 61,13% em relação aos R$ 8,29763.


Dnit está melhorando alguns trechos


Trechos da BR–040 estão sendo recuperados, como é o caso das travessia urbanas de Congonhas e Conselheiro Lafaiete, ambas na região Central, segundo o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit). As obras estão em fase de recapeamento.


Há trechos que não recebem restauração do asfalto há, pelo menos, dez anos. Do trecho que vai do BH Shopping até Ressaquinha, os investimentos serão de R$ 90 milhões.




NOVIDADES

NEWSLETTER

Receba nossas novidades!
   

ARQUIVOS












Maiores informações ou o esclarecimento de dúvidas poderão ser efetuadas através da

nossa página de contato ou pelo telefone
(11) 2632-1023

SETCESP • Sindicato das Empresas de Transportes de Cargas de São Paulo e Região

Rua Orlando Monteiro, nº 1 • CEP: 02121 021 • Vila Maria • São Paulo • SP
(11) 2632 - 1000 •
setcesp@setcesp.org.br