Quem Somos | Comercial | Diretoria Adjunta | Mantenedores |  Parcerias  | Agenda do Presidente | Imprensa | Contato | Editorial |
HOME | NÚCLEO ECONOMICO



BNDES estuda flexibilizar regras de financiamento
16 de Setembro de 2008 - 10:00 horas / A Tribuna

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) pretende flexibilizar as regras para o financiamento de caminhões novos dentro de um ano. As principais mudanças serão relacionadas às taxas de juros e às restrições impostas pelas instituições financeiras que aprovam o empréstimo aos motoristas. Segundo o economista do BNDES, Edson Luiz Moret, desde sua criação, em março de 2006, o Programa de Financiamento a Caminhoneiros (Procaminhoneiro) já liberou R$ 605 milhões para compra de novos veículos de carga, em substituição aos velhos, considerados danosos ao Meio Ambiente, em razão da alta emissão de poluentes à atmosfera. Outros R$ 395 milhões estão liberados pelo órgão, mas há uma série de complicadores para os caminhoneiros usufruirem dele. “Reconheço que há dificuldade para que esse dinheiro chegue a quem realmente necessita. Por isso estamos criando esse projeto“. Moret explica que atualmente a liberação dos empréstimos é realizada por bancos da região do motorista interessado. Muitas vezes, estes estabelecimentos oferecem financiamentos próprios, em detrimento ao do programa governamental, de forma que o montante reservado pelo BNDES fique esquecido. Para ele, isso ocorre, em parte, porque as próprias instituições financeiras impõem uma série de condições para a concessão dos empréstimos. Não bastasse o excesso de burocracia, como a exigência de uma infinidade de certidões, os bancos ainda cobram altas taxas de juros. A média da variação é de 13,5% sobre o valor concedido. “O nosso objetivo é criar um sistema, pela internet, que permita que as pessoas obtenham empréstimos de qualquer instituição financeira, não necessariamente de sua região. Desta forma, haverá concorrência entre as empresas, pelo menos para conceder o empréstimo àqueles caminhoneiros que se encaixam no perfil para obter a verba. Quem sai ganhando é o caminhoneiro“, assegurou Moret, ontem, durante o seminário Programa Porto Verde Propostas e Ações, realizado na Unaerp, em Guarujá.


NOVIDADES

NEWSLETTER

Receba nossas novidades!
   

ARQUIVOS












Maiores informações ou o esclarecimento de dúvidas poderão ser efetuadas através da

nossa página de contato ou pelo telefone
(11) 2632-1023

SETCESP • Sindicato das Empresas de Transportes de Cargas de São Paulo e Região

Rua Orlando Monteiro, nº 1 • CEP: 02121 021 • Vila Maria • São Paulo • SP
(11) 2632 - 1000 •
setcesp@setcesp.org.br