Quem Somos | Comercial | Diretoria Adjunta | Mantenedores |  Parcerias  | Agenda do Presidente | Imprensa | Contato | Editorial |
HOME | NÚCLEO ECONOMICO


IX Seminário Brasileiro do Transporte Rodoviário de Cargas discute renovação de frota
08 de Maio de 2009 - 10:00 horas / SETCESP

Na última quarta-feira, 6 de maio, aconteceu o IX Seminário Brasileiro do Transporte Rodoviário de Cargas, que foi realizado pela Comissão de Viação e Transportes e organizado pela NTC & Logística e Fenatac, na Câmara dos Deputados em Brasília. O seminário teve início com a palavra do presidente da Câmara dos Deputados, Michel Temer, que relatou a importância do encontro para o setor de transporte e para a economia do país. “Tenho muita alegria ao dar início, aqui, na Câmara dos Deputados, ao IX Seminário Brasileiro do Transporte Rodoviário de Cargas. Desejo muito sucesso aos trabalhos.” O presidente da NTC&Logística, Flávio Benatti,iniciou o evento agradecendo a presença dos participantes, dizendo esperar que, ao final dos debates, o setor pudesse contar com o auxílio da Comissão de Viação e Transportes da Câmara, para alcançar os objetivos do encontro. A palestra que abriu o seminário tratou da renovação de frota e foi realizada pelo diretor da Confederação Nacional dos Transportes (CNT), Bruno Batista. O diretor apresentou as razões de se tratar sobre do tema de maneira séria e comprometida. Batista trouxe ainda um estudo que apontou que a média de idade dos veículos de de carga brasileiro é muito alta. Segundo ele, “cerca de 44% dos caminhões que circulam nas rodovias têm mais de 20 anos. Isso equivale a quase 600 mil veículos”. Desse percentual, 85% está nas mãos dos profissionais autônomos, que têm dificuldades no acesso ao crédito e, portanto, não trocam seu instrumento de trabalho por veículos mais novos. De acordo com o diretor da CNT, a frota mais antiga, fabricada com motores da fase P1 do Programa de Controle de Poluição do Ar por Veículo Automotor (Proconvi), não conta com equipamentos que controlem a emissão de poluentes. “Esses veículos, cerca de 53%, contribuem para o aquecimento global e para piorar a qualidade de ar nas regiões metropolitanas”. O plano de renovação de frota consolida mecanismos econômicos, financeiros e fiscais com ênfase em crédito ao transportador autônomo e à retirada de circulação de veículos antigos. “Não basta comprar veículos novos, temos que retirar de circulação os antigos por meio da reciclagem”, advertiu. O diretor da Confederação Nacional dos Transportes, Geraldo Viana, debateu sobre a quantidade de poluentes emitidos pelos veículos fabricados antes de 1992, os quais não foram incluídos no programa de inspeção veicular. “Temos cerca de 200 mil caminhões rodando com idade superior a 20 anos, e essa frota é tecnologicamente desatualizada, consome muito combustível e não conta com itens de segurança primordiais para a realização de um bom trabalho”, afirmou. Geraldo Viana defende que não basta inserir novos veículos nas estradas, tem que se haver a reciclagem e o reaproveitamento de peças no mercado. “Temos que desestimular os motoristas a terem caminhões antigos, isso é importante para a saúde física e econômica deles”, concluiu.


NOVIDADES

NEWSLETTER

Receba nossas novidades!
   

ARQUIVOS












Maiores informações ou o esclarecimento de dúvidas poderão ser efetuadas através da

nossa página de contato ou pelo telefone
(11) 2632-1023

SETCESP • Sindicato das Empresas de Transportes de Cargas de São Paulo e Região

Rua Orlando Monteiro, nº 1 • CEP: 02121 021 • Vila Maria • São Paulo • SP
(11) 2632 - 1000 •
setcesp@setcesp.org.br