Quem Somos | Comercial | Diretoria Adjunta | Mantenedores |  Parcerias  | Agenda do Presidente | Imprensa | Contato | Editorial |
HOME | NÚCLEO ECONOMICO


Governo prorroga linha especial de financiamento de caminhões
06 de Dezembro de 2012 - 10:00 horas / Diário do Grande ABC

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, anunciou ontem a prorrogação das condições especiais do PSI (Programa de Sustentação do Investimento), linha de crédito do BNDES (Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social) que financia a compra de caminhões, ônibus e máquinas e equipamentos. Em vigor desde 2009, o PSI acabará em dezembro de 2013, mas as taxas de juros especiais, de 2,5% ao ano, deixariam de valer no fim deste ano. Mantega divulgou que, agora, os juros vão ter ligeiro aumento, passando para 3% ao ano no primeiro semestre e 3,5% ao ano no segundo semestre. O ministro anunciou ainda que esse programa terá orçamento de R$ 100 bilhões no próximo ano. Desse total, R$ 85 bilhões serão recursos próprios do BNDES e os R$ 15 bilhões restantes virão da liberação de compulsórios não remunerados. O compulsório é a parcela dos depósitos que os bancos são obrigados a manter retida no Banco Central. O prazo da maioria das linhas será 120 meses (dez anos). As exceções são as linhas para peças e componentes, que terão prazo de 36 meses (três anos) e para as empresas de energia, cujo pagamento levará até 360 meses (30 anos). Mantega comunicou ainda a redução da TJLP (Taxa de Juros de Longo Prazo) - referência para os financiamentos do BNDES - de 5,5% para 5% ao ano a partir de janeiro. Ao anunciar o pacote, o ministro disse que o objetivo do governo é fazer o investimento crescer 8% em 2013. “Esse será o nível necessário para que o crescimento do PIB (Produto Interno Bruto) seja vigoroso no próximo ano“, declarou o ministro. Segundo ele, isso só poderá ser feito reduzindo o custo dos investimentos para o setor privado. BEM-RECEBIDO O diretor da área de máquinas agrícolas da Anfavea (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores), Milton Rego, afirmou, ontem, que as taxas de 3% a 3,5% ao ano para as linhas de financiamento do setor dentro do PSI, respectivamente no primeiro e no segundo semestres de 2013, “são, sem dúvida, muito boas“, pois permanecem negativas ante a inflação. “Ninguém prevê uma inflação abaixo desses percentuais para o próximo ano“. O diretor de operações da Ford Caminhões, Oswaldo Jardim, por sua vez, afirmou que é interessante que as taxas de juros continuem baixas, mas, além disso, ele espera crescimento mais forte da economia em 2013. Com um cenário mais favorável, aumentam os fretes e cresce a disposição das empresas de transporte em investir na renovação das frotas, observa o executivo. Ele prevê que o mercado do setor terá expansão de 10% no próximo ano. (com Agências) REAÇÃO A redução da taxa de juros da linha de crédito do Finame-PSI, de 5,5% para 2,5% ao ano (condição que foi operacionalizada no fim de setembro e vale só até dia 31 deste mês) gerou forte procura das empresas por essa modalidade de financiamento, principalmente para a compra de caminhões. Houve em novembro recorde de desembolsos para essa linha: foram R$ 5,4 bilhões no mês, segundo o superintendente da área de operações indiretas do BNDES, Claudio Bernardo Guimarães de Moraes. “Antes desembolsávamos R$ 2,5 bilhões a R$ 3 bilhões por mês; para dezembro devemos atingir R$ 6 bilhões a R$ 6,5 bilhões“, afirma. Ele acrescenta que, com o grande interesse das empresas de se beneficiar da taxa negativa (menor que a inflação), as análises de PACs (Propostas de Abertura de Crédito) para a liberação do crédito por parte do banco dispararam. Antes do PSI especial de 2,5% giravam em 2.000 a 3.000 por dia e subiram, neste mês, para 20 mil. Em novembro, as vendas de caminhões fabricados no País cresceram 50% em relação a outubro. A linha de financiamento com esses juros ajudou a destravar as vendas desses veículos, atesta o vice-presidente de assuntos corporativos da Ford América do Sul, Rogelio Golfarb. “As consultas (de clientes), com as novas taxas, explodiram, quem não pensava em comprar, passou a pensar“, cita o diretor de operações da Ford Caminhões, Oswaldo Jardim.


NOVIDADES

NEWSLETTER

Receba nossas novidades!
   

ARQUIVOS












Maiores informações ou o esclarecimento de dúvidas poderão ser efetuadas através da

nossa página de contato ou pelo telefone
(11) 2632-1023

SETCESP • Sindicato das Empresas de Transportes de Cargas de São Paulo e Região

Rua Orlando Monteiro, nº 1 • CEP: 02121 021 • Vila Maria • São Paulo • SP
(11) 2632 - 1000 •
setcesp@setcesp.org.br