Quem Somos | Comercial | Diretoria Adjunta | Mantenedores |  Parcerias  | Agenda do Presidente | Imprensa | Contato | Editorial |
HOME | NÚCLEO OPERACIONAL
 


Concessionárias federais da Arteris superam com dois anos de antecedência a redução mínima de 50% de mortes proposta pela ONU
01 de Junho de 2018 - 14:40 horas / Arteris

Há sete anos, no dia 11 de maio, a Organização das Nações Unidas (ONU) decretou a Década de Ação para Segurança no Trânsito, que prevê a redução pela metade dos acidentes de trânsito com vítimas, entre 2011 e 2020. Por conta disso, maio se tornou referência mundial para a realização de ações e campanhas de conscientização sobre o tema.

 

A Arteris aderiu voluntariamente ao pacto. Além de campanhas anuais de comunicação nas nove concessionárias administradas no Brasil para o ‘Maio Amarelo’, a companhia comemora a superação da meta global da ONU em três rodovias federais sob sua concessão, com dois anos de antecedência.

 

A Arteris Fluminense (BR-101 entre a cidade do Rio de Janeiro e a divisa com o Espírito Santo), Arteris Régis Bittencourt (BR-116 entre São Paulo e Curitiba) e Arteris Planalto Sul (BR-116 entre Curitiba e a divisa de Santa Catarina com o Rio Grande do Sul) possuem mais de 1.200 quilômetros de extensão. Juntas, as rodovias reduziram o número de vítimas fatais em seus trechos, respectivamente, em 60%, 58% e 60% (entre 2010 e 2017). As demais rodovias do grupo trabalham em projetos específicos de segurança com o objetivo de atingir o índice dentro do prazo.

 

A meta foi alcançada depois que a Arteris criou, há dois anos, o Grupo Estratégico de Redução de Acidentes, o Gerar. Este grupo reúne diferentes profissionais da companhia, com atuação multidisciplinar, para avaliar as condições dos trechos e o perfil dos acidentes. Dessa forma, é possível investir no desenvolvimento de ações visando a redução do número de incidentes nas rodovias administradas pela Companhia. As iniciativas do GERAR abrangem desde inteligência e intervenção operacional na infraestrutura das rodovias até reforço de comunicação, sinalização, parcerias e campanhas de conscientização em prol da segurança viária.

 

“Além de obras de ampliação, melhoria e conservação das rodovias sob a nossa administração, as ações de conscientização voltadas aos usuários e comunidades lindeiras também são muito importantes para assegurar e oferecer vias cada vez mais modernas e seguras, afirma Elvis Granzotti, gerente de Operações da Arteris. “Atingir essas metas é um desafio e uma prioridade para o Grupo”, completa o executivo.

 

Foco em Segurança no Trânsito

A conscientização no trânsito também está em foco por meio de grandes ações realizadas pela Arteris. O Projeto Escola Arteris, criado há 16 anos, desenvolve atividades relacionadas à segurança no trânsito com professores e alunos da rede pública, em cidades lindeiras às suas concessões. O Fórum Arteris da Juventude, criado em 2016, tem por objetivo apoiar o desenvolvimento pessoal dos jovens para que eles se tornem multiplicadores da causa “Segurança” no trânsito. O Fórum Arteris de Segurança, evento internacional voltado a discutir como promover a redução de acidentes no Brasil, realizado desde 2014, virou referência e já teve seu formato replicado no Chile e na Argentina.

 

O Grupo possui ainda uma série de outras ações com foco em Segurança, como o Passarela Viva, Viva Pedestre, Viva Ciclista, Viva Motociclista, Serra Segura, Acorda Motorista, Viva Comunidade, “Tô de Cinto, Tô Seguro” e Saúde na Boleia.

 

Recentemente, os CCOs (Centro de Controle Operacional) das nove concessões da Arteris foram integrados ao aplicativo Waze, permitindo que tanto motoristas quanto concessionárias criem alertas que serão visualizados pelos usuários por meio do aplicativo.

 

Maio Amarelo

O Movimento Maio Amarelo nasce com uma só proposta: chamar a atenção da sociedade para o alto índice de mortes e feridos no trânsito em todo o mundo. O objetivo do movimento é uma ação coordenada entre o Poder Público e a sociedade civil. A intenção é colocar em pauta o tema segurança viária e mobilizar toda a sociedade, envolvendo os mais diversos segmentos: órgãos de governos, empresas, entidades de classe, associações, federações e sociedade civil organizada para, fugindo das falácias cotidianas e costumeiras, efetivamente discutir o tema, engajar-se em ações e propagar o conhecimento, abordando toda a amplitude que a questão do trânsito exige, nas mais diferentes esferas.

 

É um movimento internacional de conscientização para redução de acidentes de trânsito. O trânsito deve ser seguro para todos em qualquer situação.

 

Década de Ação pela Segurança no Trânsito (2011-2020)

Foi lançada em maio de 2011 a Década de Ação pela Segurança no Trânsito 2011-2020, na qual governos de todo o mundo se comprometem a tomar novas medidas para prevenir os acidentes no trânsito, que matam cerca de 1,25 milhão de pessoas por ano.

 

Trata-se da nona causa de mortes em todo o mundo. Além disso, os acidentes no trânsito ferem de 20 a 50 milhões de pessoas a cada ano. Em muitos países, os cuidados de emergência e outros serviços de ajuda às vítimas do trânsito são inadequados.

 

Em setembro de 2015, a comunidade internacional aprovou em uma reunião histórica a Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável, com 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, e um total de 169 metas. O Objetivo Global número 3, que visa “assegurar uma vida saudável e promover o bem-estar para todos, em todas as idades”, incorporou a seguinte meta: “Até 2020, reduzir pela metade as mortes e os ferimentos globais por acidentes em estradas”.




NOVIDADES