Quem Somos | Comercial | Diretoria Adjunta | Mantenedores |  Parcerias  | Agenda do Presidente | Imprensa | Contato | Editorial |
HOME | NÚCLEO OPERACIONAL
 


Inciativa privada e poder público discutem força tarefa contra roubo de cargas
24 de Novembro de 2017 - 04:54 horas / NTC&Logística

O aumento do roubo de cargas em Mato Grosso foi pauta da reunião entre o Sindicato das Empresas de Transporte de Cargas no Estado de Mato Grosso (Sindmat) e o Gabinete de Gestão Integrada (CGI) da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp) nesta terça-feira (21). Durante a discussão, ficou definido um esforço conjunto entre poder público e iniciativa privada para conter esta modalidade de crime no Estado.

 

Entre os membros do CGI, representantes da Polícia Judiciária Civil (PJC), Polícia Militar, Polícia Rodoviária Federal (PRF), Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz), Centro Integrado de Operações Aéreas (CIOPAer), Concessionária Rota Oeste, Delegacia Especializada de Roubos e Furtos de Veículos Automotores (Derfva) e de concessões de rodovias. A reunião foi conduzida pelo secretário de Estado de Segurança Pública, Gustavo Garcia.

 

O presidente do Sindmat, Eleus Amorim externou a grande preocupação do setor com o aumento do roubo de cargas em todo o país, cenário que se repete em Mato Grosso, e alertou para a intensificação da ação dos marginais com os frequentes reajustes no preço dos combustíveis verificado nos últimos 30 dias.

 

Ainda em relação ao roubo de combustíveis, Eleus Garcia pediu uma atuação mais contundente da Sefaz no sentido de interditar as empresas que forem flagradas receptando carga roubada e também chamou a atenção da segurança para a participação de produtores rurais na receptação de combustíveis.

 

“O Sindmat tem sido parceiro da segurança pública e entendemos que é preciso um esforço conjunto para combater o roubo de cargas”, pontuou.

 

O secretário Gustavo Garcia reconheceu a importância da união de esforços com o propósito de repreender este tipo de prática, porém observou que a atuação da segurança pública passa por investimentos em tecnologia. “Não há como avançar se não modernizarmos nossos sistemas”, observou o gestor, lembrando que neste ponto há a dificuldade orçamentária e financeira, remetendo à crise que o Estado enfrenta. “Precisamos do apoio da iniciativa privada para enfrentarmos este desafio”, ponderou Gustavo Garcia.

 

O presidente do Sindmat concordou com o secretário, lembrando que inclusive nove empresários do Distrito Industrial de Cuiabá já se dispuseram a fornecer câmeras de segurança para a Sesp monitorar o entorno desses estabelecimentos e que há uma pré-disposição dos associados em contribuir ainda mais.

 

Eleus Amorim ainda destacou a parceria com a DERFVA e que já vem trazendo importantes resultados, o que foi reconhecido pelo delegado Vitor Hugo Bruzolatto."Estamos focados não somente nos ladrões, mas também nos receptadores e já conseguimos desarticular quadrilhas que agem em Mato Grosso com ramificações em outros estados", disse Bruzolatto.

 

O diretor da PJC, delegado Fernando Vasco defendeu a implementação do sistema de comunicação para que as polícias ajam com maior rapidez nos casos de roubo de cargas e o Ciopaer ratificou a disposição para atender os chamados e contribuir com a recuperação da carga e prisão dos marginais.

 

A PRF também reforçou o apoio a festa força tarefa e os representantes da Rota Oeste apresentaram investimentos e reafirmaram parceria na repressão a esta modalidade de crime nas estradas.

 

Ao final da reunião, o secretário Gustavo Garcia definiu a terceira terça-feira de cada mês como data para reuniões do CGI exclusivas para discutir o roubo de cargas e soluções conjuntas para reduzir as estatísticas.




NOVIDADES