Quem Somos | Comercial | Diretoria Adjunta | Mantenedores |  Parcerias  | Agenda do Presidente | Imprensa | Contato | Editorial |
HOME | NÚCLEO OPERACIONAL
 



Pesquisa CNT: As melhores rodovias do Brasil são paulistas
08 de Novembro de 2017 - 05:07 horas / FETCESP

As melhores rodovias do país são estaduais paulistas segundo Pesquisa de Rodovias divulgada pela Confederação Nacional do Transporte (CNT), na terça-feira.

 

A Rodovia dos Bandeirantes (SP-348) é considerada a melhor rodovia do país pelo sexto ano consecutivo. Em segundo lugar, aparecem as Rodovias D. Pedro I e a SP-340 que formam a ligação Campinas – Jacareí, seguidas da SP-225, que liga o município de Bauru à Itirapina. A pesquisa, divulgada em Brasília, apresenta um ranking no qual 18 das 20 melhores rodovias do país são concessões estaduais paulistas fiscalizadas pela Artesp (Agência de Transporte do Estado de São Paulo). Todas as 16 rodovias classificadas como “ótimas” pelo levantamento técnico da Confederação Nacional dos Transportes – CNT recebem investimentos viabilizados pelo Programa de Concessões Rodoviárias do Governo do Estado de São Paulo. Outro dado apurado pelos técnicos da CNT que foram a campo e avaliaram 105,8 mil quilômetros de rodovias demonstra que a malha rodoviária que passa por São Paulo é a melhor do Brasil, com 77,8% de sua extensão classificada como ótima ou boa. Em todo o país, somente 38,2% das rodovias estão nas mesmas condições.

 

“Conseguimos manter em São Paulo esse histórico de bons resultados não apenas porque fazemos concessões, mas sim porque há duas grandes preocupações que não saem do escopo dos projetos: investimentos e fiscalização. Mesmo com rodovias com ótimas condições, a agência atua de forma séria e austera na fiscalização e aplica as multas quando os prazos não são atendidos conforme o estabelecido nos contratos. O usuário precisa receber aquilo que foi idealizado pelo Governo e está claramente especificado no contrato, cabe a Artesp garantir isso”, avalia Giovanni Pengue Filho, diretor geral da Agência de Transporte do Estado de São Paulo. Esse ano, a fiscalização foi ampliada com a criação da “Blitz Olho Vivo” da Artesp que detectou 1.774 não conformidades que geraram notificações de multa às concessionárias.

 

A importância de uma malha viária em boas condições está diretamente ligada à segurança, economia e também ao meio ambiente. De acordo com a CNT, estima-se que esse ano o setor de transporte vai consumir 832 milhões de litros de diesel a mais devido aos problemas no pavimento. O consumo adicional de diesel representa desperdício de R$ 2,54 bilhões e a má qualidade das rodovias faz aumentar o custo operacional do transporte em 27%. São prejuízos que a malha concedida de São Paulo não agrega aos seus usuários.




NOVIDADES