Quem Somos | Comercial | Diretoria Adjunta | Mantenedores |  Parcerias  | Agenda do Presidente | Imprensa | Contato | Editorial |
HOME | NÚCLEO OPERACIONAL
 



Prefeitura pretende vistoriar todos os viadutos de S. Paulo
21 de Novembro de 2018 - 15:19 horas / DCI

O prefeito Bruno Covas (PSDB) disse que vai enviar ofício ao Tribunal de Contas do Município (TCM) para a contratar, de forma emergencial, uma empresa que faça os laudos estruturais de todos os 185 viadutos e pontes da capital.

 

Covas pretende obter análises mais completas sobre a situação de todas as estruturas da cidade, não somente das 33 pontes em estado crítico. O viaduto que cedeu na última quinta-feira (15) não fazia parte da licitação inicial.

 

“A vistoria visual é incompleta, é insuficiente. Desde o ano passado, já tínhamos visto que é insuficiente e, por isso, havíamos passado por esse processo de contratação de um laudo mais estruturante para 33 pontes e viadutos. Se o TCM autorizar, vamos fazer nos 185 viadutos e pontes”, explicou.

 

A decisão foi anunciada durante a primeira reunião presencial do Comitê de Crise, que aconteceu na manhã desta segunda-feira (19). O grupo de trabalho é formado pelo prefeito e pelos secretários de Infraestrutura e Obras, Vitor Aly, de Mobilidade e Transportes, João Octaviano Neto, das Prefeituras Regionais, Marco Penido, e Especial de Comunicação, Marco Antonio Sabino de Souza.

 

Bruno Covas comentou que, assim que dez estacas-prova forem construídas para analisar em que profundidade há solo fixo na região, o processo de macaqueamento poderá começar. Engenheiros pretendem utilizar macacos hidráulicos para reerguer o viaduto. Até o fechamento da matéria, a Prefeitura confirmou a construção de duas estacas.

 

Além do escoramento total da estrutura, os engenheiros fizeram uma espécie de janela para dar acesso a parte interna do viaduto e avaliá-lo melhor. De acordo com Vitor Aly, a janela tem 70 centímetros por 70 centímetros e foi aberta no chão da estrutura.

 

A administração municipal ainda não sabe informar o que fez a estrutura ceder nem quanto tempo será necessário para reformá-lo. Somente será possível fazer uma análise mais profunda sobre o acidente quando ela for estabilizada.

 

Vistoria

Uma equipe de técnicos da Prefeitura fez mais uma vistoria na segunda-feira (19), porque a administração não tem o projeto da obra e, dessa forma, não é possível saber as especificações do viaduto. Sabem apenas que a estrutura foi construída no final da década de 1970 pelo governo estadual.

 

O documento provavelmente estava na Fepasa, extinta companhia ferroviária que administrava os trens de São Paulo, mas a instituição sofreu um incêndio há alguns anos.

 

A Prefeitura está procurando o projeto com os depositários dos ativos do Estado, além do Departamento de Estradas de Rodagem. A CBPO, empreiteira que executou a obra na época, também já foi acionada.

 

Caso a documentação não seja encontrada, Aly afirmou que será utilizada uma tecnologia para a retroanálise da estrutura. “É um tempo a mais que eu perco, mas não vai prejudicar em nada”, comentou.

 

Mobilidade

Segunda-feira foi o primeiro dia útil de circulação dos trens da Linha 9-Esmeralda da CPTM que passam por baixo do viaduto que cedeu. Os veículos circularam com velocidade reduzida para não desestabilizar a estrutura.

 

No entanto, 20 quilômetros da pista expressa continuam bloqueados, desde a ponte Transamérica, na Zona Sul.

 

De acordo com o secretário João Octaviano Neto, a interdição é necessária para evitar o “efeito funil”, que deixa os veículos represados na expressa.

 

Para melhorar a condição de acesso à pista local e dar também mais fluidez para o trânsito, a Secretaria de Mobilidade e Transportes deu início, neste domingo (18), a uma série de dez intervenções na Marginal.

 

O prefeito acredita que a ampliação dos acessos “vai permitir, ao final de mais ou menos 20 dias, a gente liberar mais trechos da Marginal expressa, enquanto dura todo o processo no viaduto”.

 

O rodízio municipal de veículos entre a Avenida dos Bandeirantes e a Ponte dos Remédios, sentido Castelo Branco, está suspenso a partir de hoje (21). Segundo nota à imprensa da Prefeitura, “nesse trecho, o motorista poderá circular e não será multado. Já fora desse perímetro, será penalizado”.




NOVIDADES